sexta-feira, 5 de outubro de 2007

Tiago Bettencourt & Mantha

A voz inconfundível de Tiago é a única coisa comum aos Toranja; o estilo musical mudou, a importância dos intrumentos e a relação com a voz do vocalista também.
Em entrevistas anteriores ao concerto de estreia do seu álbum a solo "O jardim", Tiago Bettencourt afirmou que o seu novo cd era para adorar ou odiar; composto por influências de rock e jazz, cheio de notas imperfeitas e da mensagem que errar é natural. Esta semi-nova faceta de Tiago veio surpreender os antigos fâs de Toranja, levando alguns a detestar e outros a admirar ainda mais este menino prodígio de barba desalinhada.

O auditório do Olga Cadaval encheu completamente nos dez minutos antecedentes ao concerto, de fãs de cartazes e assobiadores, leigos e meros curiosos por música relativamente barata (bilhetes entre os 10 e 15 euros).

Os que entraram fãs sairam fanáticos, os leigos e "outrêns" sairam completamente viciados naquela voz rouca mas maravilhosamente irresistível, onde me incluo.

Um espectáculo de concerto que começou com uma música a solo de Tiago no piano, apenas ele e o piano e uma luz roxa como iluminação; chegou apenas esta conjugação simples para puxar o público à frente nas cadeiras o resto do espectáculo.
Acompanhado por diferentes guitarras, um piano de cauda enorme, um excelente baixista e um baterista também; Bettencourt mostro-nos ao longo de quase duas horas o seu novo álbum com músicas de letras comoventes e simples, ritmos variados e uma voz que faz toda a diferença.
Melodias como "Canção Simples", "Voo" e "Outono" fizeram as minhas delicias enquanto apreciadora da música de Tiago.

Para completar ainda mais esta beleza de concerto, Tiago demonstrou uma grande naturalidade e bom humor em palco, tendo mantido um grande contacto com o público no intervalo das músicas. Armado de piadas como "Vejam os nossos novos cadeeiros (apontando para os holofotes" gostam? compra-mos na IKEA" ou "Epa projectar a voz nesta música é complicado mas tenho de conseguir porque o que eu gosto mesmoooo é de projectaaaar a voz para vocês", Bettencourt conseguiu por o público muito bem disposto e a rir ás gargalhadas ao longo de todo o serão.

Depois de tamanho espectáculo e como não seria de esperar por menos, Tiago despediu-se em grande sendo depois aplaudido em pé durante vários momentos pelas várias dezenas de pessoas presentes.
Sem dúvida um concerto a recordar, e também para lembrar que são músicos como estes que fazem a música portuguesa sobreviver na sua pura beleza.

Aconcelho a toda a gente a comprar o cd e depois a assistir a um dos vários concertos desta tourné que começou ontem em Sintra, ninguém ficará indiferente.

Com eterna admiração por Tiago Bettencourt (L)

6 comentários:

Anónimo disse...

São mesmo estes que mantêm a música portuguesa em alta. Não são aqueles que só cantam o banal pimba, ou os que adoptaram o inglês em vez da sua língua materna. Até parece que têm vergonha.

Bjk

Ricardo Vitorino disse...

Deve ter sido uma maravilha de concerto, adorava ter ido, mas ja que nao fui, ao menos temos aki a menina-mulher andreia que consegue transmitir todas as sencaçoes la vividas!

continua a escrever...

bj

Adoro a minha gemea!!

soft disse...

No outro dia vi na tv ele a actuar.. gstei mto da música. Gosto mais dele sem os Toranja.. acho q ele estava sozinho lol.. embora os Toranja sejam um bom grupo.. mas prnt.. gstei mais dele sozinho lol

eu n acho piada nenhuma a grps portugueses q só cantam em inglês... isso é q é mostrar ao mundo a cultura portuguesa?!

Jorge disse...

ola andreia xD


por acaso tb gosto bastant da voz do tiago bettencourt... ha 1 ou 2 musikas do toranja (pelo menos...sao as k konheço melhor) k n desgosto de td!

kontinua a escrever... a partir de hj ganhast + 1 leitor

bjs ;)

Enthilza disse...

Epa quem me dera ter ido ver. Do novo CD ainda só ouvi o single que veio com a Blitz, mas como grande admiradora deste senhor, estou cheia de curiosidade para ouvir o resto.
(Vi o teu blog nas minhocas, resolvi espreitar. Óptimo gosto musical :))

Enthilza disse...

(Aliás, musical e não só parece-me :P)