sexta-feira, 12 de outubro de 2007

eternamente coldplayiana

aula de português. Um pedido muito simples e constructivo para a aula seguinte, por parte da professora. Tragam um cd com a vossa música preferida, para mostrarem à turma e falarem dos sentimentos que essa música vos transmite e de como ela vos faz sentir. Pensei que seria uma escolha fácil, músicas há muitas, mas especiais contam-se com dificuldade pelos dedos da mão.

Vim todo o caminho de casa a vasculhar no meu coração e imensa memória musical, as melodias que mais me encantavam, que me faziam sorrir nos dias cinzentos em que chove quando vamos para a escola e chegamos com os livros de capa amolecida e cabelo escorrido; ou aquelas que nos fazem chorar de sentimento quando as lágrimas já tinham saudades da minha cara.

Vasculhei bem lá no fundo, e deparei-me com muito poucas músicas que conseguissem ter esse efeito em mim. Não escolhi a primeira, pois embora adorasse a música, era maçã. Era fruto proibido!
O que pertence ao passado, ai deve permanecer sem ser perturbado, pois se levasse essa música ainda choraria no meio da aula(os ex são sempre fantasmas que nunca saiem de nós).

Depois ocorreram-me outras, mas eram demasiado intimas, privadas, apenas fruto de mim e mais nínguem. Músicas pelas quais nos apaixonamos loucamente, trocando mensagens loucas de amor nos momentos mais escondidos...paixões que nunca sobem à luz do dia.

Por último pensei: Coldplay! Sim, isso sim, seria uma boa escolha para mostrar à turma do que sou feita e do que me faz simultaneamente sorrir em dias de chuva e chorar em dias de sol. Coldplay desenhou sorrisos em mim que nunca viria a sonhar que fosse possível. Coldplay é uma optima escolha, pensei. Sorri contente.

(pensei mais um pouco e de novo o sorriso se apagou)

Como é que vou escolher uma música em três albuns que adoro por inteiro? Que dor de cabeça, que dor de coração. Passei toda a noite pensando nisso, que música? qual? a calma, a agitada, a rebelde, a romantica, a apaixonada, a revoltada? Cruzes, tanto por onde escolher e eu sem saber.

Acabei por me decidir pela que me fazia fechar os olhos na rua e esquecer as pessoas, por aquela que me fazia recordá-lo, pela que me fazia escorrer pequenas lágrimas e pensar: Fodass, sou feliz!


(com prazer, apresento-vos: Coldplay- I see you soon)

5 comentários:

Eduardo. disse...

bem o texto esta mais uma vez fantastico!!

o final ta demais!!

em relaçao a musica, nao sou grande fan dos coldplay mas n desgosto da musica

a minha escolha iria para in the end - dos linkin indiscutivelmente

**

Little Lynx disse...

Coldplay é óptimo! :D

Mas outros são mais marcantes xD

"Coldplayiana" - vertente filosófica =P

soft disse...

mais um texto estupendo!

eu n gsto d coldplay e a razão é um bocado parva: acho a voz do vocalista muito irritante xD

eu tmb tnh q fazer esse trabalho... mas n estou a achar mta piada... pois a maior parte das músicas q nos tocam e a maneira cmo nos tocam são coisas intimas... coisas q n queremos partilhar com 20 e tal pessoas.

eu podia levar uma musica do meu cantor preferido... mas a maior parte das musicas dele tocam-me "musicalmente".. acho as musicas fantásticas, mas n sei o q dizer sobre o q sinto qdo as oiço!

em principio levo um Fado... mas tnh q ver isso.. n estou a achar piada nenhuma a este trabalho!!

e digo novamente... mais um texto estupendo!

bjinhs

Ricardo Vitorino disse...

bom texto, mais um!

ao ler o teu texto, ja sei k musica vou levar ;)

nao sei k mais dizer...

bj? sim podes levar 2

Mary disse...

Bem, MUITO BEM!!!