terça-feira, 25 de março de 2008

. facto nº6

A verdade é que só tomo consciência das coisas, bem depois de as fazer, bem depois de me avisarem de que as fiz, e bem depois de ter passado os limites da dor. Também nunca penso muito sobre as coisas em geral, mas isto deu-me pensamento para duas noites pelo menos e muitos pesadelos.
Digo-lhe (a Ele) coisas que não devia porque só tomo consciência do que disse quando já fiz merda. E por vezes, até as coisas mais estranhas, como a existência de uma terceira pessoa como potencial pretendente, pode salvar uma relação ou atear uma nova chama. E eu não acreditava, até nos ter salvo a nós.
post scriptum. posso ser optima filha, amiga bla bla mas sou uma péssima namorada :S

3 comentários:

Ricardo Vitorino disse...

Não importa a falta de inspiraçao se o que escreves toca os leitores :)

Tiras-me as palavras da mente...era isto que eu queria dizer

bjs

Sofia disse...

O péssimo pode, com vontade, deixar de ser tão mau... mas, com a tua sensibilidade, não creio que sejas tão má quanto por vezes imaginas!

Bjs

Cátia disse...

Ele há coisas :)