sábado, 2 de fevereiro de 2008

. e tudo se resume ao encontro da pilinha e do pipi


"O amor não é mais que um conjunto de actividade cerebral, citonosina e muita irrigação de sangue ao sitio certo. Temos tendência a escolher um parceiro que tenham um conjunto genético bastante diferente do nosso para garantir uma melhor sobrevivência da descendência.


Mas como sabemos qual é o melhor parceiro?


Através de inumeros sinais como o odor, caracteristicas fisicas e do beijo. Os niveis de correspondência genética produzem uma hormona especifica que pode ser detectada na saliva, portanto o beijo na boca é nada mais nada menos que o exame final para saber se aquela pessoa è o melhor macho ou fêmea. Além disso, os homens sentem as leves hormonas que as mulheres libertam quando estão no periodo fértil, estando provado, que se tornam muito mais delicados e atenciosos nesse periodo (e mais ciumentos e protectores também) tudo para guardar a fêmea fértil e potencial fonte de descêndencia.


Quanto às caracteristicas fisicas, a eles chama-lhes a atenção mulheres com ancas largas e seios grandes pois são sinal que serão capazes de dar à luz e amamentar um filho.
Quanto a elas, preferem ver homens de barba, ombros e peito largo e musculados pois são significado de altos niveis de testosterona e boas e viris bases genéticas.


Mas todo o processo de acasalamento do ser humano, não é só um conjunto de hormonas e de coito. Todos os preliminares do amor foram já descritos e estudados por todos os cientistas e têm a sua razão de ser, mas o amor? esse ainda ninguém o conseguiu explicar! "



In Visão

1 comentário:

gémeo disse...

Mt bonito, bom estudo, a parte do beijo é bem capaz de ser a fase final xD

tudo parece tao simples, assim explicado, mas na vdd nunca chega a ser assim ;)

abraço e bjs