sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

. dúvidas existenciais respondem-se no metro


Hoje cheguei à consciência dum facto que nunca antes tinha reparado. O metro é a resposta para tudo; é muito mais que um conjunto de tuneis escuros que ligam pessoas e pontos da cidade, mas é local de iluminação, de reflexão e resposta.


Todas as dúvidas ou decisões da minha vida são respondidas quando viajo de metro! O autocarro tem solavancos, motoristas giros para apreciar e dá-me sono; o comboio é um ambiente óptimo para ler (ou ouvir conversas alheias); andar a pé cansa e serve para ouvir música... O metro para mim é a luzinha ao fundo do túnel (literalmente) que faz nascer um monte de respostas, explicações, razões, justificações, argumentos e se for preciso desenhos para eu perceber melhor em momentos menos alumiados, para que eu consiga resolver os meus problemas e tropeções.

O metro levanta-me da pedra fria quando choro no chão do quarto, segura-me o corpo quando dou murros na almofada. O metro salva-me. O metro é salvação.


Quando viajo de metro não sou eu. Aii que nem sei de mim. Sou outra, mulher, matura, crescida, sábia, detentora do martelo da justiça. Quando vejo ao longe o "M" cor de sangue sei que estou em casa, quando passo o bilhete na máquina e piso a plataforma sei que encontrei a salvação. O metro salva-me.


Normalmente vou sozinha acompanhada do meu cesto de questões que me verga as costas de tanta acumulação. Vou tirando uma a uma, aleatoriamente, como quem não tem distinções de importância, como se todas as perguntas fossem iguais (mentira); vou respondendo racionalmente com plano, argumentos e tudo o mais. O metro salva-me.

Vejo as pessoas em redor, todas parecem estar ali pelo mesmo motivo que eu, para pensar na vida. Sentada em bancos mais que usados, ou encostada aos varões metálicos e frios; desligo...desligo...silêncio...vozes ao fundo...campo pequeno...picoas...(obtenho respostas).


Por entre a luta na arena do campo pequeno, as rectas da avenida e a circunferência do marquês do pombal, vou lutando eu mesma as minhas guerras interiores por meio de curvas bem curvadas de curvas apertadas que não me deixam seguir em frente.


O metro é salvação. Dá-me coisas, respostas, coisas.


Só hoje percebi isso, quer dizer, já o tinha feito antes mas só hoje me consciencializei que me esclarecia, que era auto-didata, no metropolitano.


A pergunta que hoje levava na cabeça era de amor, era de crescer, era de deixar de ser criança, era de ser mulher, era de ser mais; mas passei as portas do destino sem respostas...


Pela primeira vez, para uma resposta de sim ou não, nem o metro me pode salvar...


post scriptum. Se nem o metro me pode salvar, não tentes, tu também não vais conseguir...

4 comentários:

Ricardo Vitorino disse...

...BOM!...MT BOM!!...

eu posso salvar kk um... ;)

bjs gemea

MarcOO disse...

Por mais que tentemos encontrar respostas para os mais variados problemas, há sempre um que parece não ter resposta e que nos toutura durante tempos e tempos mas com paciencia acabamos por encontrar a resposta.
Não estou a tentar ajudar-te, não é que não queira lol, apenas é a minha opinião.

Já agora EU AMO OS TEUS POSTS, lol es realmete fenomenal continua o bom trabalho :)

Margarida disse...

METRO!

Sim, qualquer lugar para pensar é excepcional. Um lugar para vermos os passos lentos dos outros, os passos relativamente apressados, um sítio povoado, um sítio onde a solidão nos faça companhia, por entre meio milhão acompanhados ou não acompanhados por confortações. Mas sim, a todos acompanha o medo, o perigo. O pensamento.

Inevitável.

Ricardo Vitorino disse...

A verdade é que o céu é azul, mas tu nunca saberás isso num Metro! e sabes porquÊ? pk akilo é debaixo do chao, onde vao parar as coisas sujas e mortas, o mesmo acontece aos pensamentos, e tu vais lá buscar ajuda???????? hum!! n keres repensar? eu se fosse a ti tinha cuidado com isso, devias optar por transportes mais limpos de ideias, tipo comboio! daí podes ver o belo do céu azul, ou as cinzentas nuvens k teimam em tapalo nesta epoca do ano, mas ao menos sabes k há céu!!! pk o céu é a melhor e mais importante coisa do mundo! tu podes ficar a olhar para sempre para ele, podes nunca o ver(se kiseres no teu metrozinho) ou podes fazer como eu k a maior parte das vezes o vejo la de cima, passo por ele e sou faliz!

mas pronto, no metro ao menos tens a certeza de k nao ha la dakeles mendiguitos a passear pk nao tÊm guito po bilhete, pelo menos é mtissimo raro de aconter.

mas no final disto "nada" o k conta é k as rosas são vermelhas e eu adoro-as! e tanto há homens k as levam na mao menos canhota, no comboio como no metro, por isso axo k kk lugar é bom para pensar, basta estarmos sozinhos e apenas sozinhos na nossa mente!

capisce????

no capisco?

?hablas español?

!no!

bejos gemena (L)